Pesquise em todo o Portal Bom Jardim

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Ônibus intermunicipais em Friburgo - Parte 5 - Vereadores entram na briga

Ônibus intermunicipais: vereadores tentam derrubar medida da Prefeitura

Projetos de lei protocolados na Câmara podem rever lei e decreto municipais que proibiram o embarque e desembarque de passageiros no centro de Nova Friburgo

QUARTA-FEIRA, 27 DE MAIO DE 2015
POR ALERRANDRE BARROS em A Voz da Serra


Projeto de lei proposto pelo vereador Zezinho do Caminhão introduz artigo explicitando autorização de embarque e desembarque de passageiros de ônibus intermunicipais no Centro (Lúcio Cesar Pereira/A Voz da Serra)

Uma mudança na lei municipal que trata da concessão das rodoviárias Norte e Sul pode derrubar o decreto que proibiu as paradas dos ônibus intermunicipais no centro de Nova Friburgo. O vereador Zezinho do Caminhão protocolou nesta segunda-feira, 25, um projeto de lei que acrescenta um parágrafo ao primeiro artigo da lei 2.587/93 — que, se aprovado pela Câmara de Vereadores, autorizará o embarque e desembarque de passageiros de coletivos vindos de outras cidades na região central do município. O projeto foi encaminhado em regime de urgência para apreciação do presidente do legislativo Marcio Damazio e deve ser colocado em discussão na sessão desta terça-feira, 26. 

“O projeto tem 30 dias para ser analisado pelas comissões, mas, devido à importância do caso, vou tentar colocar o projeto na ordem do dia para a primeira votação”, disse Zezinho, que ainda criticou a Prefeitura por não ter consultado a população antes de tomar a medida. 

Outro parlamentar que também quer derrubar a medida da prefeitura é o vereador Gabriel Mafort. Ele protocolou nesta terça-feira, 26, na Câmara o projeto que propõe que seja feito referendo para consultar a população sobre a mudança no trânsito. O político ainda propôs outro projeto de um decreto legislativo para revogar o Decreto Municipal 161/98, que embasa a mudança no trânsito realizada pela Prefeitura. Os dois textos devem ir a plenário na quinta-feira, 28. 

“Propus esses projeto porque os empresários e a população estão insatisfeitos com a medida da Prefeitura. A gente tem visto isto nos protestos. Por isso, nada melhor que um referendo para que o povo decida. E o outro projeto eu propus porque o decreto municipal é completamente inconstitucional. A lei 2.587/93 não prevê a regulamentação exposta no decreto”, disse por telefone. 

O argumento do parlamentar é o mesmo usado pelo vereador Professor Pierre, que, na última quarta-feira, 20, entrou com uma representação no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) contra o decreto municipal. No documento o vereador questiona a legalidade do decreto que regulamenta a Lei Municipal 2.587/93. Segundo o vereador, assim como a lei foi previamente aprovada pela Câmara em 1993, o texto do decreto também deveria ter sido enviado, em projeto de lei, para a devida apreciação e aprovação do Poder Legislativo. “Dessa maneira, o prefeito à época não poderia, por iniciativa própria, expedir o decreto”, diz um trecho da representação. A VOZ DA SERRA entrou em contato com o MPRJ para saber sobre a tramitação da representação, mas a assessoria de imprensa do órgão ainda não respondeu o e-mail. 

Desde a semana passada os ônibus intermunicipais só podem embarcar e desembarcar passageiros nas rodoviárias. A mudança no transporte coletivo deixou muitos setores da sociedade insatisfeitos e provocou protestos na sexta-feira, 22, em Nova Friburgo. Pela manhã, grupos de passageiros caminharam no meio da via, da rodoviária Norte, em Duas Pedras, até a região central da cidade em um protesto silencioso que causou retenção no trânsito. À tarde, centenas de pessoas fizeram o percurso inverso, a partir do Paissandu, no Centro. Com apitos, o grupo bradou frases contra o prefeito Rogério Cabral e contra a Faol, empresa responsável pelo transporte municipal. Um homem foi detido por policiais militares durante o ato, porque faria parte de um grupo que tentava fechar completamente o trânsito. O homem, não identificado, foi liberado em seguida. 

Na próxima sexta-feira, 29, um grupo de manifestantes pretende realizar um ato no Centro com o objetivo de conseguir uma audiência com representantes do governo municipal. Eles estão colhendo assinaturas para uma série de reivindicações sobre o transporte público que será entregue ao prefeito Rogério Cabral. O movimento, formado por moradores de Friburgo e de cidades vizinhas, quer que os ônibus intermunicipais voltem a embarcar e desembarcar passageiros no centro da cidade. 

A VOZ DA SERRA entrou em contato com a Prefeitura na segunda-feira, 25, e nesta terça-feira, 26, mas, até o fechamento desta reportagem, o governo não tinha comentado o assunto.

terça-feira, 26 de maio de 2015

Ranking da transparência: Bom Jardim em 84º entre 92

Veja o ranking da Transparência entre os 92 municípios do Estado do Rio de Janeiro

Segundo os dados do Ministério Público Federal, a cidade de Bom Jardim ficou em octogésimo quarto lugar, com nota 0,4.


Lei de Acesso à Informação - Garantir a todos os cidadãos o acesso à informação pública é o principal objetivo da Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011). Ela estabelece a obrigatoriedade de os órgãos e entidades públicas divulgarem, independente de solicitação, informações de interesse geral ou coletivo, garantindo a confidencialidade prevista no texto legal. A Lei determina que estejam acessíveis na internet dados relacionados à estrutura, gastos, processos licitatórios e contratos, entre outros, o que é denominado de Transparência Ativa.


MPF divulgará ranking estadual de transparência - A lista será apresentada em evento oficial no dia 27/05 e mostra a avaliação do Estado do Rio de Janeiro e dos 92 municípios. Mas as informações já foram publicadas pela Globo News no dia 25.

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro irá divulgar no próximo dia 27 de maio o ranking estadual de transparência, com a avaliação dos portais e ferramentas de comunicação usadas pelo órgãos de governo do Estado do Rio de Janeiro e das 92 prefeituras do Estado. A análise é feita com base na Lei de Acesso à Informação (Lei 12.527/11), na Lei da Transparência (Lei Complementar nº 131/2009) e no Decreto 7.185/10, que determinam a forma como deve ser a transparência administrativa do setor público.

A divulgação será feita em evento realizado na sede da Procuradoria da República do Rio de Janeiro. Na ocasião, será apresentado o histórico da legislação brasileira sobre transparência, a forma como o diagnóstico de transparência e os 14 itens avaliados a partir da divulgação feita pelas administrações públicas. Nos municípios onde foram encontradas irregularidades receberão recomendações, expedidas pelo MPF, para corrigir as falhas e cumprir as exigências legais.

O evento contará com a presença de representantes das prefeituras municipais, do governo do Estado do Rio de Janeiro, de procuradores da República e da Controladoria Geral da União (CGU). O representante da CGU fará a apresentação do Programa Brasil Transparente, que é um programa feito para auxiliar estados e municípios na implementação das práticas de transparência.

O formulário de avaliação dos portais da transparência foi elaborado no bojo da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA). Em 2015, uma das ações da Estratégia tem como objetivo "Estabelecer estratégia articulada de fomento, monitoramento e cobrança do cumprimento da Lei nº 12.527/2011, em relação à transparência ativa e passiva" (ação nº 4). O MPF é um dos 60 órgãos e entidades que fazem parte da ENCCLA, que conta com representantes da CGU, TCU, Polícia Federal, entre outros.

Antes do ranking estadual do Rio de Janeiro, em fevereiro deste ano a Procuradoria da República no Município de São João de Meriti analisou o nível de transparência dos municípios da Baixada Fluminense. À época, o resultado foi alarmante: nenhuma das oito cidades avaliadas estavam cumprindo integralmente a legislação. A pior situação foi encontrada em Belford Roxo, que tirou zero em todos os quesitos avaliados pelo MPF. Diante dessa situação, o procurador da República Eduardo El Hage, responsável pela elaboração do ranking, moveu oito ações civis públicas e uma ação de improbidade administrativa, além de expedir recomendações.

Para o procurador da República Eduardo El Hage "a divulgação do ranking e a atuação coordenada de todas as 13 Procuradorias da República nos Municípios do Estado do Rio de Janeiro na apresentação de recomendações ao Estado e Municípios será um marco para que tiremos do papel o direito do cidadão à informação das receitas e despesas do seu município".

Fonte: Jornal do Brasil


Confira o ranking da Transparência dos 92 municípios do estado do Rio de Janeiro.


Fonte: Ministério Público Federal

*O Estado do Rio de Janeiro ficou em 4º lugar entre os 92 municípios, com nota 6,6
** A cidade do Rio de Janeiro ficou em 5º lugar, com nota 6,5

Posição / Município / Nota
1. Niterói-RJ – 7,6
2. Queimados-RJ – 7,6
3. São Gonçalo-RJ – 6,7
4. Estado-RJ* – 6,6
5. Rio de Janeiro-RJ – 6,5
6. Bom Jesus do Itabapoana-RJ – 6,3
7. Volta Redonda-RJ – 6,3
8. Santo Antônio de Pádua-RJ – 6,1
9. São Pedro da Aldeia-RJ – 5,6
10. Valença-RJ – 5,4
11. Mangaratiba-RJ – 5,3
12. Rio Claro-RJ – 5,2
13. Itaperuna-RJ – 5,2
14. Mesquita-RJ – 5,1
15. Barra do Piraí-RJ – 4,9
16. Paraty-RJ – 4,8
17. Petrópolis-RJ – 4,8
18. Nova Iguaçu-RJ – 4,8
19. Casimiro de Abreu-RJ – 4,5
20. Silva Jardim-RJ – 4,5
21. Cabo Frio-RJ – 4,4
22. Pinheiral-RJ – 4,4
23. São José de Ubá-RJ – 4,4
24. Teresópolis-RJ – 4,4
25. São Fidélis-RJ – 4,2
26. Carapebus-RJ – 4,1
27. Nova Friburgo-RJ – 4,1
28. São João da Barra-RJ - 4
29. Cordeiro-RJ - 4
30. Paty do Alferes-RJ – 3,9
31. Miracema-RJ – 3,9
32. Iguaba Grande-RJ – 3,9
33. Quatis-RJ – 3,8
34. Japeri-RJ – 3,7
35. Resende-RJ – 3,7
36. Italva-RJ – 3,7
37. Rio das Ostras-RJ – 3,7
38. Itaguaí-RJ – 3,6
39. Cantagalo-RJ – 3,3
40. Paracambi-RJ – 3,2
41. Macuco-RJ – 3,1
42. Guapimirim-RJ – 3,1
43. Piraí-RJ – 2,8
44. Angra dos Reis-RJ – 2,6
45. Conceição de Macabu-RJ – 2,6
46. Cachoeiras de Macacu-RJ – 2,5
47. Sumidouro-RJ – 2,4
48. Mendes-RJ – 2,3
49. Vassouras-RJ – 2,2
50. Comendador Levy Gasparian-RJ – 2,1
51. Santa Maria Madalena-RJ – 2,1
52. Duque de Caxias-RJ – 2,1
53. Araruama-RJ – 1,9
54. Miguel Pereira-RJ – 1,7
55. São Francisco de Itabapoana-RJ – 1,7
56. Nilópolis-RJ – 1,7
57. Macaé-RJ – 1,6
58. Paraíba do Sul-RJ – 1,6
59. Arraial do Cabo-RJ – 1,6
60. São João de Meriti-RJ – 1,6
61. Itatiaia-RJ – 1,5
62. Trajano de Moraes-RJ – 1,3
63. Belford Roxo-RJ – 1,2
64. Armação dos Búzios-RJ – 1,2
65. Porciúncula-RJ – 1,2
66. Natividade-RJ – 1,1
67. Itaocara-RJ – 1,1
68. Magé-RJ - 1
69. Quissamã-RJ - 1
70. Saquarema-RJ – 0,9
71. Varre-Sai-RJ – 0,9
72. Campos dos Goytacazes-RJ – 0,9
73. Porto Real-RJ – 0,8
74. Três Rios-RJ – 0,7
75. Duas Barras-RJ – 0,7
76. Rio Bonito-RJ – 0,6
77. Cardoso Moreira-RJ – 0,5
78. Carmo-RJ – 0,5
79. Barra Mansa-RJ – 0,4
80. São José do Vale do Rio Preto-RJ – 0,4
81. Cambuci-RJ – 0,4
82. Areal-RJ – 0,4
83. Sapucaia-RJ – 0,4
84. Bom Jardim-RJ – 0,4
85. Seropédica-RJ – 0,2
86. Rio das Flores-RJ – 0,2
87. Laje do Muriaé-RJ – 0,2
88. Maricá-RJ – 0,2
89. Engenheiro Paulo de Frontin-RJ – 0,2
90. Itaboraí-RJ – 0,2
91. Aperibé-RJ - zero
92. São Sebastião do Alto-RJ - zero
93. Tanguá-RJ - zero

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Ônibus intermunicipais em Friburgo - Parte 4 - Trinta dias sem pagar

Prefeitura de Nova Friburgo mantém decisão de não permitir embarque e desembarque de passageiros de ônibus intermunicipais nas vias do município

Após reunião com o DETRO/RJ, - Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro - na tarde desta quinta-feira, 21, a Prefeitura de Nova Friburgo – Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro - decidiu manter o cumprimento da Lei Municipal 2.587/1993 e do Decreto 161/1998, que proíbe os ônibus intermunicipais de realizarem embarque e desembarque de passageiros nas vias do município. A decisão durará 30 dias a partir desta quinta-feira e, após o prazo, medidas complementares podem ser anunciadas pela prefeitura para aprimorar a mobilidade urbana.

A prefeitura ainda celebrou um acordo com a concessionária de transporte público municipal, no qual a empresa se comprometeu a fornecer a integração gratuita da linha circular entre os terminais Norte e Sul nos primeiros 30 dias.

O DETRO informou que irá advertir e multar, além de realizar uma fiscalização mais ostensiva sobre as empresas que estão descumprindo a lei e o decreto municipal, pois o próprio órgão reconhece que a competência para legislar acerca da parada ou não das linhas intermunicipais pelo centro da cidade e organização de trânsito é exclusiva da Prefeitura de Nova Friburgo, não podendo o órgão interferir nessa relação, tendo em vista que a municipalidade está baseada em questões estritamente legais.

Ficou estabelecido também que ônibus intermunicipais que cheguem da Região Norte do Estado devem ter seu destino final na Rodoviária Norte e, assim, repetindo o mesmo procedimento para os ônibus vindo do Sul, com relação ao Terminal Sul. Os ônibus que precisam cortar a cidade, em razão da localização de suas garagens ou outros fatores, deverão fazê-los totalmente vazios após a parada de seu ponto final.

Fonte: PMNF

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Homem morre em pedreira

Foto de Friburgo Noticias em tempo real.
A vítima Robson dos Santos, o "Peixe".
Homem morre esmagado por pedra em São José do Ribeirão, distrito de Bom Jardim, enquanto trabalhava em uma pedreira.

A vítima se chamava Robson dos Santos, conhecido como "Peixe". O acidente aconteceu por volta do meio dia de hoje (quarta-feira, 20 de maio).

A pedreira do Roncador se localiza na localidade do Laranjal, área rural de São José do Ribeirão, à margem da RJ-150.

Segundo o relato de testemunhas, o homem tentou correr, de costas e olhando para a avalanche enquanto as pedras caíam, mas foi atingido da cintura para baixo por um enorme rochedo granítico.

Ministério Publico do Trabalho vai investigar o caso. Veja mais detalhes clicando aqui.

terça-feira, 19 de maio de 2015

Ônibus intermunicipais em Friburgo - Parte 3 - O que diz a prefeitura

Prefeitura de Nova Friburgo esclarece proibição de embarque e desembarque de passageiros de ônibus intermunicipais nas vias do município

Fonte: Prefeitura de Nova Friburgo - Publicado em 18 maio de 2015
Secretário de Ordem e Mobilidade Urbana, Haroldo Pereira:
a intenção é melhorar o fluxo do trânsito consideravelmente.
Foto: Leonardo Vellozo.
A Prefeitura de Nova Friburgo esclareceu dúvidas sobre o cumprimento da Lei Municipal 2587/93 e do Decreto Municipal 161/98, que faz valer as rodoviárias Norte e Sul como terminais dos ônibus intermunicipais e proíbe o embarque e desembarque de passageiros desses coletivos nas vias do município. De acordo com a Secretaria de Ordem e Mobilidade Urbana, o objetivo é melhorar significativamente o fluxo do trânsito e que há medidas alternativas para que os trabalhadores não sejam prejudicados.

“A mudança foi pensada como uma maneira de tirar esses ônibus intermunicipais das vias de acesso como as avenidas Galdino do Valle e Comte Bittencourt, pois os ônibus param, os motoristas fazem o troco e tudo isso demora. Tomamos a atitude, que pode parecer antipática, mas acho que estamos dando uma grande solução para o friburguense, pois os ônibus param por muito tempo e atrapalham o trânsito”, explicou o Secretário de Ordem e Mobilidade Urbana, Haroldo Pereira.

Em contrapartida, a Prefeitura de Nova Friburgo acordou com a empresa de transporte coletivo do município, a criação de uma linha ligando os dois terminais, com ônibus de 10 em 10 minutos e gratuitos até domingo, quando uma nova solução deverá ser colocada em prática. A ideia inicial é de que os coletivos dessa linha tenham uma cor diferente e façam a integração nos terminais com 50% de desconto no valor da passagem.

Com a aplicação dessa linha adicional, com seis ônibus circulando de 10 em 10 minutos, a ideia é de que o fluxo melhore consideravelmente, já que a previsão é de que os ônibus municipais fiquem bem menos tempo parados nos pontos, além de diminuir o número de coletivos circulando nas vias principais de Nova Friburgo. Com a melhor fluidez no trânsito, a Secretária de Ordem e Mobilidade Urbana acredita que os possíveis 10 minutos de espera dos passageiros nos terminais sejam suprimidos, já que não enfrentariam pontos de congestionamento.

O Secretário de Ordem e Mobilidade Urbana, Haroldo Pereira, ainda informou que as alterações estão funcionando em caráter de estudo por 15 dias. Como esclareceu, não há possibilidade, neste primeiro momento, de voltar atrás da decisão, mas caso as alterações não surtam o efeito esperado, novas soluções serão adotadas.
Conheça a Lei e o Decreto Municipal que baseiam a decisão da Prefeitura de Nova Friburgo

“Lei Municipal 2587/93:

Art. 1º – Fica autorizado o poder executivo a celebrar contrato de concessão das rodoviárias intermunicipais, Norte e Sul, em terrenos de prefeitura, situados no bairro de Duas Pedras, onde funcionou a extinta EMASA, e na Ponte da Saudade, que está em processo de desapropriação.

Art. 2º – A Rodoviária Norte receberá todo o fluxo de ônibus das linhas intermunicipais que se destinem, ou tenham por ponto final, as linhas que demandarem da Região Centro Norte e Serrana do Estado do Rio. A Rodoviária Sul receberá todo fluxo de ônibus das linhas intermunicipais que se destinem ou tenham ponto final as linhas que demandarem da região da cidade do Rio de Janeiro e metropolitana do estado.”

“Decreto Complementar Municipal 161/98:

Art. 1º – Fica proibido o embarque desembarque de passageiros de ônibus intermunicipais dentro do perímetro urbano do município.

Parágrafo 1° – O embarque e desembarque de passageiros de que trata esse artigo, somente será permitido no interior das rodoviárias Sul e Norte.”

Surge mais um jornal sobre Bom Jardim

O jornal bom-jardinense "A Verdade" surgiu em 21 de setembro de 1941, sob os cuidados de Antonio Ferreira de Carvalho. Agora seu filho Sebastião Antonio Bastos de Carvalho resgata os laços com a cidade e volta a publicar o jornal. Só que, desta feita, on-line!
Trecho da primeira edição da segunda fase de "A Verdade".
O editor de "A Verdade" (professor Sebastião) entrou em contato com o editor do Portal Bom Jardim (professor Marlon) e assim surge uma parceria que esperamos seja longa e frutífera.

A partir de agora o Portal Bom Jardim manterá os links para todas as edições de "A Verdade" (veja na coluna ao lado).

Acesse! Leia! Comente! É sobre Bom Jardim? É relevante? Aparece no Portal Bom Jardim.

O Editor

SME realizou Conferência Municipal de Educação

Secretaria Municipal de Educação e comunidade em geral realizaram a Conferência Municipal de Educação. A Conferência criou o Plano Municipal de Educação-PME, documento norteador das ações públicas para o próximo decênio.

Momento da Conferência Municipal de Educação.
Foto: Marlon Rodrigues da Silva.
Fachada do teatro do Galpão Cultural,
local onde foi realizada a Conferência.
Foto: Marlon Rodrigues da Silva.
Realizada no teatro do Galpão Cultural Margaret de Jesus, a Conferência Municipal de Educação de Bom Jardim-RJ finalizou os trabalhos realizados previamente por equipe representativa de vários segmentos da sociedade bom-jardinense. Essa equipe criou o documento-referência que serviu de base para as discussões realizadas na Conferência ao longo da quinta-feira, 14 de maio de 2015, só terminando por volta das 19 horas.

Assim se pronunciou a professora Micheline Pinto de Almeida, secretária municipal de Educação, a respeito do evento:
- Com imensa satisfação e espírito colaborativo com a Educação Nacional, a Secretaria Municipal de Educação trabalhou ao longo dos últimos dez meses, juntamente com os diferentes segmentos da sociedade bom-jardinense em prol da elaboração, mediante estudos, pesquisas e análises, de um documento-referência cujo conteúdo apresenta, para cada uma das vinte metas que compõem o Plano Nacional de Educação, uma análise situacional com relação às condições e características da educação em nosso município, de maneira que a tarefa de se criar um Plano Municipal de Educação, alinhado àquele e ao Plano Estadual de Educação obtivesse êxito. 
Assim sendo, no dia 14 de maio último foi realizada a Conferência Municipal de Educação, momento muito importante na história da educação de nosso município, quando, a partir do documento mencionado anteriormente, forma analisadas, discutidas e aprovadas, finalmente, as metas e estratégias que irão compor o PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE BOM JARDIM - RJ.
O documento resultante da Conferência será enviado à Câmara Municipal para análise e aprovação, na forma de lei específica.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Conselho da Criança e do Adolescente convida para Conferência

Construção de aeroporto em Friburgo acontecerá por concessão


Sem caixa para investir em aeroportos regionais, o governo federal vai incluir esses terminais no novo pacote de concessões para viabilizar os empreendimentos. Segundo fontes a par das discussões, o modelo proposto prevê uma participação maior dos governos estaduais e prefeituras na expansão desses aeroportos, com a possibilidade de concessão ao setor privado ou Parcerias Público-Privadas (PPPs).

Entre os aeroportos regionais incluídos no pacote de concessões, nove estão no Rio - sendo que o de Cabo Frio já é administrado por entidade privada. Os outros ficam em Nova Friburgo, Itaperuna, Campos, Macaé, Volta Redonda, Resende, Angra dos Reis e Parati.

Lançado em dezembro de 2012, o programa da aviação regional seria bancado pela União desde a fase de projetos até a licitação das construtoras responsáveis pelas obras nos 270 terminais de pequeno porte do país, sendo a maioria de estados e prefeituras. Nesses dois anos, o Banco do Brasil (BB) foi contratado para ajudar nessa missão, mas a falta de recursos inviabilizou os planos do governo.

No lado federal, há restrição de caixa na Infraero, e o Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac), que deveria destinar os recursos das outorgas dos aeroportos já concedidos a essas instalações, tem sido utilizado para outros propósitos. O fundo tem previsão de receita de R$ 4 bilhões neste ano, e o Congresso já aprovou seu uso para subsídio de passagens em até 15% nos voos que passem por aeroportos regionais.

Nos últimos dias, em conversas com o governo, representantes da iniciativa privada manifestaram interesse em participar mais ativamente das obras em aeroportos regionais e, eventualmente, concorrer em leilões desses terminais. Os empreendimentos seriam atrativos para empreiteiras de médio porte das regiões dos aeroportos ou grupos que também possuam participação em rodovias nos arredores dos aeroportos.

A série de conversas que o Ministério do Planejamento vem promovendo com governadores e prefeitos tem também como tema os terminais aéreos regionais. Embora enfrentem restrições de caixa, os governos locais se dispõem a ajudar na busca por recursos, principalmente junto à iniciativa privada.

Por ALEXANDRA CAVALHEIRO
Fonte: JORNAL O GLOBO

sábado, 16 de maio de 2015

Cobertura da inauguração do Museu Fazenda Bom Jardim - Luiz Corrêa

Com a presença do governador do Estado, Luiz Fernando Pezão, Bom Jardim inaugurou seu mais novo espaço dedicado à cultura e à memória.

Solenidade de inauguração, com autoridades estaduais e municipais.
Foto: Marlon A. Rodrigues da Silva.
A antiga sede da Fazenda Bom Jardim, embrião do futuro município de mesmo nome, agora é um espaço dedicado à preservação de sua história. Dois foram os espaços inicialmente criados no casarão: o Museu Fazenda Bom Jardim - Luiz Corrêa (homenageando o principal articulador da criação do Município) e o Pró-memória Manoel Erthal (que funcionava em uma das salas do Galpão Cultural Margaret de Jesus). Além desses espaços há uma sala para a administração, cozinha e banheiros.

A inauguração aconteceu em dois momentos, um na parte da manhã, com autoridades e solenidade de inauguração propriamente dita, e à noite, com a apresentação de shows culturais.

Salão pertencente ao Museu Fazenda Bom Jardim - Luiz Corrêa.
Foto: Marlon A. Rodrigues da Silva.
A solenidade de inauguração aconteceu por volta de meio dia, com a presença do governador do Estado do Rio de Janeiro, alguns secretários (dentre os quais Affonso Monnerat, seu Chefe de Gabinete e ex-prefeito de Bom Jardim), o deputado estadual Wanderson Nogueira, o prefeito Paulo Barros, o  Secretário Municipal de Turismo Esporte, Cultura e Lazer, Descio Frerie, além de outros secretários e vereadores.

Após o descerramento da placa comemorativa, Affonso, Paulo Barros e Pezão fizeram breves discursos, após os quais foi encerrada a cerimônia e abertas as portas do museu para visitação.

Uma das apresentações de dança árabe.
Foto: Marlon A. Rodrigues da Silva.
À noite, por volta das 20h30min teve início a segunda parte das festividades comemorativas da inauguração, com a apresentação de espetáculos de dança e música.

Primeiro aconteceram apresentações de dança árabe (com alunas de Liz Cordeiro), seguidas por apresentação de dança de salão (da oficina sob os cuidados de Ricardo Silva ) e, encerrando a noite, apresentação do coral da cidade, o Encantos de Bom Jardim (sob a regência de João Lassarotte).

Coral Encantos de Bom Jardim junto ao secretário Descio Frerie.
Foto: Marlon A. Rodrigues da Silva.
Visite a página do Facebook do Portal Bom Jardim e veja mais fotografias dos eventos. Clique aqui.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Museu de Bom Jardim entra para roteiro cultural da Serra

Secretaria de Obras do Estado investiu R$ 3 milhões na desapropriação e adequação do espaço

BOM JARDIM – O município de Bom Jardim, na Região Serrana, ganhou, nesta sexta-feira (15/5), duas importantes instalações culturais. O Museu Fazenda Luiz Correa da Rocha Sobrinho e o Centro Pró-Memória Manoel Erthal foram inaugurados pelo governador Luiz Fernando Pezão e o prefeito Paulo Barros na antiga sede da Fazenda Bom Jardim, desapropriada pelo Governo do Estado e doada à prefeitura em 2014.

Os recursos, usados para pagar a desapropriação da fazenda e as obras de adaptação das instalações, no valor total de R$ 3 milhões, foram financiados pelo Programa Somando Forças, da Secretaria Estadual de Obras.

A desapropriação da sede da antiga fazenda tem o objetivo de preservar um local de grande importância histórica para a cidade e também a memória cultural do município. Parte das dependências abriga o museu fazenda da família do fundador da cidade, através da exposição de móveis, equipamentos e utensílios de época, e a outra parte o pró-memória.

O casarão possui seis quartos, duas suítes, um salão com três ambientes (living, sala de televisão e sala de jantar), sala de piano, sala de entrada, sala da memória da família, banheiro social, copa, cozinha, despensa e lavanderia. Há duas varandas: a de entrada e a lateral.

– Fizemos a desapropriação da fazenda e reformamos o casarão sede, transformando em museu um espaço maravilhoso que resgata a história do ciclo do café na Região Serrana – disse Pezão.

Fazenda é o embrião da implantação do município

Construído no final do século XIX pelo "coronel" Luiz Corrêa da Rocha Sobrinho, um dos maiores plantadores de café do estado na época, o casarão é a segunda sede da então Fazenda Bom Jardim, onde foi criado o distrito de Bom Jardim que, posteriormente, se tornou cidade. O local foi um dos centros de articulações políticas para a emancipação do município que teve no proprietário um dos primeiros administradores.

– O município de Bom Jardim nasceu aqui nesta fazenda. Ela será incluída no nosso circuito cultural – afirmou o secretário municipal de Esporte, Turismo, Cultura e Lazer, Déscio Luiz Freire.

A fazenda era também um dos principais núcleos econômicos do município, pois o dono, além de produtor, era grande comprador e revendedor de café. Por muitos anos, a casa serviu de moradia para a família. O filho de Luiz Corrêa, Péricles Corrêa da Rocha, também foi prefeito de Bom Jardim e de Itaocara por vários mandatos.

A sede da propriedade também já abrigou uma revendedora de automóveis, a usina e torrefação do café Luco e a fábrica de vinho de laranja Lágrima de Nossa Senhora, além do laboratório de pesquisa da fábrica de caramelos Buzi.

Pró-Memória Manoel Erthal conta história da cidade

O centro pró-memória, que recebeu o nome de Manoel Erthal em homenagem ao pesquisador e autor do livro Bom Jardim – Esboço Histórico e Coreográfico, foi instalado em duas salas do casarão. Seu acervo reúne documentos diversos, como exemplares de jornais publicados na região desde o século XIX, e fotografias. Todo o material está sendo digitalizado, para possibilitar a consulta de pesquisadores e estudantes, sem que haja o risco de danificar os documentos originais.

Moradores aprovam a iniciativa

Presidente do Conselho de Turismo de Bom Jardim, Adriana da Rocha Silva Dutra, de 42 anos, comemorou a inauguração do museu.

– Este espaço demonstra a preocupação do poder público com a cultura e a preservação da história de uma cidade. Aqui será possível desenvolver projetos de uso e interação com a comunidade – afirmou Adriana.

Moradora de Bom Jardim, Mabel Caldas, de 56 anos, também aprovou a iniciativa.

– Preservar a cultura de um lugar é muito importante – disse a moradora.

No prédio à direita da casa-sede, funciona o Galpão Cultural Margaret de Jesus, onde a prefeitura construiu um teatro para 150 pessoas. Antiga Usina de Café da Fazenda Bom Jardim, o galpão foi reformado no ano de 2011 com verba dos governos federal e estadual para abrigar as produções históricas e artísticas do município.

Fonte: Governo do Estado do Rio de Janeiro

Pezão vistoria pontes em Bom Jardim e Nova Friburgo

Em visita à região, governador também inaugura museu em Bom Jardim e recebe a comenda Barão de Nova Friburgo

Por Jornal A Voz da Serra

Christino Áureo e Pezão percorrem uma das pontes reconstruídas
na Região Serrana. A melhoria da infraestrutura apóia o escoamento
da produção agrícola. (Carlos Magno/Governo do Estado do
Rio de Janeiro).
O governador Luiz Fernando Pezão veio nesta sexta-feira, 15, a Nova Friburgo e Bom Jardim para vistoriar 22 pontes reconstruídas pelo estado em parceria com o governo federal e o Banco Mundial. As pontes haviam sido destruídas na tragédia de 2011. O investimento total foi de R$ 101,7 milhões. 

Esta é a quarta vez este ano que o governador vistoria pontes na Região Serrana. Nas outras três oportunidades, Pezão esteve, além de Nova Friburgo e Bom Jardim, em Petrópolis, Sumidouro e Teresópolis.

As obras estão sendo executadas pelas secretarias estaduais de Obras e de Agricultura e pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Do total, já foram entregues 82 pontes e as 10 restantes deverão ficar prontas ainda este ano. Além dessas 92, o DER e a Secretaria de Agricultura reconstruíram outras pontes e pontilhões.
Pezão e Affonso Monnerat na ponte de Bom Jardim.
Foto: Jornal Tribuna da Serra.


O roteiro começou na parte da manhã, em Bom Jardim, onde Pezão visitou as pontes RJ-116 e Barra de Santa Teresa. Em seguida, após a inauguração do Museu Fazenda Luiz Correa, Pezão vistoriou mais 14 pontes: Bairro Maravilha, Águas Claras, Ponte Berçot I, Ponte Berçot II, Ponte Berçot III, Goiabal, Laranjal I, Laranjal II, Bairro de Fátima, Lelés, São Domingos, Barroso, Venda Azul e Vargem Alta I.

Já à tarde, Pezão está em Nova Friburgo para vistoriar as pontes Vargem Alta II, Vargem Alta III, Circuito Ponte Branca, Parada Frossard, Parada Folly e Amparo–Centro. Finalizando a visita à região, o governador recebe às 19h a comenda Barão de Nova Friburgo, no Teatro Municipal Laercio Rangel Ventura, na Praça do Suspiro, no Centro da cidade.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Estado inaugura museu em Bom Jardim

O governador Luiz Fernando Pezão inaugura, nesta sexta-feira (15/5), às 11h, no município de Bom Jardim, Região Serrana, o Museu Fazenda Luiz Correa da Rocha Sobrinho, antiga Fazenda Bom Jardim, desapropriada pelo governo do estado para construção do museu. O Estado investiu R$ 3 milhões na desapropriação e obras de adaptação para o museu. Além disso, também foi construído um teatro para 150 pessoas na antiga usina de café da Fazenda Bom Jardim. Os recursos são do Programa Somando Forças, da Secretaria estadual de Obras.

Construído no fim do século XIX pelo "coronel" Luiz Corrêa da Rocha Sobrinho, um dos maiores plantadores de café do estado na época, o casarão é a segunda sede da então Fazenda Bom Jardim, onde foi criado o distrito de Bom Jardim que, posteriormente, se tornou cidade.

A fazenda era também um dos principais núcleos econômicos do município, uma vez que o proprietário, além de produtor, era grande comprador e revendedor de café. A sede da fazenda também já abrigou a usina e torrefação do café Luco e fábrica de vinho de laranja Lágrima de Nossa Senhora, além de sede do laboratório de pesquisa da fábrica de caramelos Buzi.

Além de preservar a história da cidade com a exposição de documentos, exemplares de jornais publicados na região desde o século XIX e a catalogação de fotografias, o local tem grande importância histórica para o Estado do Rio.

terça-feira, 12 de maio de 2015

Ônibus intermunicipais em Friburgo - Parte 2

Ministério Público desmente justificativa apresentada pela administração de Nova Friburgo para impedir o embarque/desembarque de passageiros no centro da cidade (veja detalhes clicando aqui).

Leia a nota da Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Nova Friburgo:

Inscrições abertas para Conselheiro Tutelar


O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA informa que as inscrições para o cargo de Conselheiro Tutelar estão abertas até o dia 18 de maio de 2015, das 9h às 12h e das 13h às 16h30min na sala dos conselhos municipais de assistência social situada no Edifício Alfredo Erthal, nº 36, sala 305 – Centro – Bom Jardim.

Maiores informações pelos telefones: 2566-2056 e 2566-2500

Sede da Fazenda Bom Jardim - Coronel Luiz Corrêa será aberta ao público

Sede da antiga Fazenda Bom Jardim, que deu origem ao município, 
será aberta à visitação pública.

Sede da Fazenda Bom Jardim. Foto: Projeto Mídia Digital - divulgação.
A Fazenda Bom Jardim, do Coronel Luiz Corrêa da Rocha Sobrinho e, posteriormente, de seu filho  Péricles Corrêa da Rocha e herdeiros, foi o marco inicial do município de Bom Jardim.

Adquirido em 2014 pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, o imóvel foi doado para a cidade e agora será aberto à visitação. No casarão foi instalado um museu da família Corrêa da Rocha, com móveis, objetos e utensílios de época, além do Pró-memória Manoel Erthal, que preserva a história da cidade com acervo de jornais, documentos, vídeos e fotografias.

 A inauguração oficial acontecerá nessa sexta-feira, 15 de maio de 2015, mas outras atividades já estão agendadas para o mais recente espaço de Cultura em Bom Jardim. Veja a programação de maio:

Programação da Fazenda Bom Jardim - Cel. Luiz Corrêa / Dr. Péricles Corrêa da Rocha

- Dia 15/05/2015 - Sexta-feira

10h30min – Abertura Oficial
18h – Apresentação do grupo de Balé do Galpão Cultural – Coordenação do Prof.º Caike Braz.
18h30min – “Uma valsa para bailar” - Coordenação do Profº Ricardo Silva.
19h – “Dança Árabe” – alunas da Oficina de Dança - Coordenação da Profª Liz Cordeiro.
20h – Coral EnCantos de Bom Jardim– Coord. do Profº João Lassarotte de Bom Jardim.

- Dia 20/05/2015 - Quarta-feira

8h – Circuito Histórico, com a Escola Municipal Rodolfo Albino – Coordenação do Profº Descio Frerie;
14h30min - “Pintura no Jardim” – Coordenação do Profº Délio Russo

- Dia 21/05/2015 - Quinta-feira

7h30min – Circuito Histórico - Coord. do Profº Descio Frerie
19h – “Quintas Poéticas”

- Dia 28/05/2015 - Quinta-feira

7h30min – Circuito Histórico Coord. do Profº Descio Frerie

- Dia 31/05/2015 - Domingo

10h – “Choro na Fazenda” – BJ TRIO

Secretaria de Educação convida para Conferência

A Secretaria Municipal de Educação de Bom Jardim convida a todos para a Conferência Municipal de Educação


Os trabalhos para elaboração do Plano Municipal de Educação - PME, que norteará as ações dos municípios no que concerne à Educação pelos próximos 10 anos, tiveram início em agosto de 2014, após a aprovação do Plano Nacional de Educação, criado pela lei federal nº 13.005, de 24 de junho de 2014.  A lei estabeleceu o prazo de um ano para elaboração/adequação dos planos estaduais, municipais e distrital. Por esse motivo, o Plano Municipal de Educação - PME de Bom Jardim deverá estar criado até 24 de junho de 2015.

O documento-referência, confeccionado ao longo de vários meses de trabalho de comissões que atuaram em temas específicos, servirá de base de discussão para a elaboração final do PME de Bom Jardim, que será criado na Conferência Municipal. Para consultar esse documento, na íntegra, visite o Blog da SME clicando aqui.

A Conferência Municipal de Educação, aberta a todos os bom-jardinenses, será realizada na quinta-feira, 14 de maio de 2015, das 9h às 17h, no Galpão Cultural Margaret de Jesus (rua Luiz Corrêa, 05 - Centro - Bom Jardim). A programação é a seguinte:

9h – Credenciamento
9h15min - Apresentação Cultural
9h30min - Abertura Solene
9h45min - Palestra de Abertura
10h30min - Plenária de Aprovação do Regimento
10h45min - Café
11h  - Grupo de Trabalho
12h - Saída para Almoço
13h - Retorno do Almoço e Grupo de Trabalho
14h - Plenária
15h - Café
15h15min - Plenária
17h - Encerramento